Débora Andrade

Psicanalista, desde 2005 dedicada ao atendimento clínico de adultos e de adolescentes em consultório particular. 

 

Idealizadora e gestora do Projeto Instigar: um convite à reflexão e transformação, sob uma perspectiva psicanalítica.  Periodicamente realiza através deste projeto atividades como grupos operativos, rodas de conversa, oficinas e palestras voltadas para o público em geral. Também presta serviços de consultoria à empresas, instigando a reflexão e tomada de ação em torno de questões institucionais que afetam seus colaboradores, e vice-versa. Utilizando-se para isto de conceitos de psicanálise & gestão. 

 

Credenciada na Rede de Atendimento do CEP (Centro de Estudos Psicanalíticos); foi também vinculada ao NuPAS (Núcleo de Psicanálise e Ação Social), onde participou como psicanalista em intervenções de grupo de colaboradores e cuidadores em instituições que atendem população em vulnerabilidade social. 

 

É egressa de uma carreira de 15 anos em gestão de negócios de consultoria em tecnologia da informação, desenvolvida nas empresas HP Brasil e Terra Networks,  onde foi responsável pelo processo de desenvolvimento de capital intelectual e atuou como mentora no desenvolvimento profissional dos integrantes das equipes 
sob sua gerência.
 

 

 

 

Formação

Fez Formação em Psicanálise pelo CEP-SP (Centro de Estudos Psicanalíticos), Aperfeiçoamento em Psicopatologia Psicanalítica e Clínica Contemporânea no Instituto Sedes Sapientiae, Especialização em Administração de Empresas para Graduados (CEAG) pela FGV-SP e Graduação em Informática pela PUC-RS. 


Desde que terminou sua formação mantem-se em educação continuada em psicanálise, participando de uma série de outros cursos, seminários teóricos e clínicos específicos em psicanálise  nas instituições: CEP, Instituto Sedes Sapientiae, SBPSP e COGEAE/PUC, além de participar de grupos de estudos e de supervisão. 

 

Atualmente dedica-se ao estudo da psicanálise contemporânea, principalmente os textos dos psicanalistas André Green, Christopher Bollas, Joyce McDougall e Winnicott, bem como participa,  desde 2015, de um grupo de estudos sobre Estética, Arte e Psicanálise.